Pular para o conteúdo

Praxio em

Revista

Vale mais a pena consertar uma peça ou comprar uma nova?

Quando uma peça de um dos automóveis da frota apresenta algum defeito, há três alternativas:

  • solicitar que a sua equipe repare a peça danificada,
  • enviar essa peça para conserto externo
  • comprar uma peça nova.

 

Às vezes, o responsável pelo setor de oficina e manutenção não sabe qual dessas três alternativas é a mais vantajosa. Por isso, o Globus possui um recurso que auxilia nessa tomada de decisão.

No módulo estoque, aba “recuperação de materiais”, você registra todas as peças que precisam de reparo e o valor novo. Por exemplo: caso a peça tenha sido consertada pela sua própria equipe, o novo valor será composto por: preço das peças utilizadas no conserto (peças do seu estoque) + o custo da mão de obra (tempo que o seu funcionário gastou para finalizar essa tarefa). Se a peça foi enviada para um conserto externo, você anexará a nota fiscal e manifestará o gasto com esse serviço. Caso você tenha optado por uma nova peça: o valor da nota fiscal do produto novo será pontuado. Sendo assim, você poderá observar quais desses três caminhos é o mais vantajoso de acordo com o tipo de peça danificada.

 

Saiba mais! 

 

Posts relacionados com “Vale mais a pena consertar uma peça ou comprar uma nova?”:

Como faço para o meu funcionário ter acesso à escala de trabalho e aos seus holerites de qualquer lugar?

A gestão dos pneus da sua frota ficou ainda mais fácil!

Você sabia que o ERP da Praxio controla o prazo de garantia dos produtos?

VÍDEO: Você sabia que é possível controlar o gasto com combustível com o seu ERP?